ResNonVerba Cavaleiro

  • from Irmandade
  • Used to be called BabaYaga
  • Member since Mar 15th 2017
Last Activity

This site uses cookies. By continuing to browse this site, you are agreeing to our Cookie Policy.

  • ResNonVerba -

    ResNonVerba

    Estamos em 1587, e na Europa a comumente chamada de Idade Média estava praticamente terminada... Procuravam-se soluções alternativas de locomoção, outras formas de obtenção de rendimentos, e as armaduras reluzentes davam lugar a fatos de gala e a indumentárias criadas por alfaiates urbanos, mas não em Jinno...
    Em Jinno, ainda se avistava o pescador do outro lado da ponte, animais selvagens vagueando e destruindo plantações, e um crescente número de lutadores e ou sobreviventes que procuravam resistir ao passar do tempo.
    ResNonVerba, com agora 52 anos vivia isolado e resguardado num cume em Pyungmoo, lugar protegido por feitiços para afugentar criaturas que afectassem a sua paz. A Ordem Xamã tinha sofrido um duro golpe e cessado relações com Chunjo e Shinsoo, e a cada dia que passava, muitos clãs colapsavam.
    Era Outubro e chovia... sentia-se no ar a chegada dos primeiros ventos frios do Norte e radiavam por entre os ramos dos carvalhos, estreitos feixes de luz, como que o assinalar da chegada de algo bom num momento mais conturbado do reino.

  • ResNonVerba -

    ResNonVerba,

    Nascido para morrer, forçado a sobreviver...

    Apesar de ter nascido apátrida, na zona do vale de Seungryong, foi oficialmente registado em Chunjo.
    Filho de Flamilion, um Mestre de Metalurgia em Daeyami e de Trikarnia, outrora Assistente de Copa em Joan, esta é a verdadeira e mais casta história de ResNonVerba.
    Pouco se sabe acerca dos pais, para além das suas profissões e do fim que o fado lhe reservou.
    Toda a história começa por incrível que pareça, num monte de entulho, num covil de Orc. Consta que foi encontrado com 15 anos +/-, não sabia falar, não sabia ler ou escrever e todo enlameado com uma indumentária pouco convencional, carregava às costas uma moca quase do seu próprio tamanho.
    Existe um hiato de informação, até porque não existe base documental para sustentar seja o que fosse, até os seus 23/25 anos.
    O seu pai adoptivo era KademaZ, um sura dedicado à magia Negra em Bokjung, e foi este o responsável, para que ResNonVerba desse os primeiros passos no aprendizagem de um ofício.
    Era um aluno mediano em Magia de Suporte e encantamento maligno, por oposição às extraordinárias habilidades em feitiços de Transmutação e de invocação de dragões.
    Talvez por isso tenha acompanhado o seu pai adoptivo tantas vezes, entre as quais na destruição do “invencível” Chefe Orc e da mística Raposa das Nove Caudas.
    Aos olhos de todos, este Xamã crescia num reino teocrata e aos 26 anos sepulta o seu Padrasto no Reino de Jinno após uma batalha na gruta do Beran Setaou.
    Abdica de todos os seus bens numa doação à Ordem dos Xamãs, e é reconhecido como Grão-Mestre da mesma no mesmo ano.
    No ano de 1567, e por motivos de compromisso e de honra para com Kademaz, ResNonVerba requere a sua transferência em definitivo para o Reino de Jinno, e em regime de sabática vagueia...
    Há quem diga que Por vezes, ainda se ouvem as invocações na escuridão...

  • ResNonVerba -

    Uma história que começou... E que não tem fim...